Festival Interdisciplinar de Comunicação. Realizaçãodo 5º semestre de Publicidade e Propaganda do IBES/SOCIESC.
19 de Maio de 2009

Querendo ou não, gostando ou não, as Havaianas se transformaram num ícone da moda global. É coisa chique andar no shopping de Havaianas (desde que não sejam aquelas viradas ao contrário e remendadas por um prego, pelaaaamoooor).

 

A empresa Alpargatas (proprietária das Havaianas) quer transformar a Topper no mesmo sucesso que as Havaianas.

 

Desde abril deste ano está sendo desenvolvida uma estratégia de marketing por Fernando Beer para trazer de volta o brilho da marca Topper, que acabou sendo “ofuscada” pelas grandes grifes esportivas globais (e até pelas rivais mais agressivas do nosso país… eu, na verdade, nem ouvia mais falar da Topper).

 

A Topper assumiu um grande risco optando pela mudança de seu logotipo como estratégia inicial para voltar a toda. Uma marca com décadas de tradição pode perder os antigos consumidores sem conquistar os novos, dependendo da tática que adotar. A gente sabe que não pode fazer mudanças tão drásticas e que por menos que seja a mudança, leva pelo menos uns 5 anos para que o consumidor se adapte.

 

Começando pela a mudança do logotipo (em 2009 mesmo) já teve alguns protestos pela internet. Um dos motivos para a mudança é o interesse em internacionalizar a marca. Particularmente, não gostei! Parece marca de prancha de surf, ONG de preservação de animais marinhos (achei o desenho parecido com um tubarão rsrs), ou de sungas (como li no blog de um revoltado). Pra vocês não ficarem boiando, dêem uma olhada:

Segundo o Portal Exame, está sendo investindo R$ 38,3 milhões para imprimir uma nova identidade à marca. O que querem fazer é uma associação de “garra e irreverência latina” para, gradualmente, promover sua internacionalização. O objetivo é criar uma marca internacional com atuação na América Latina, gerida a partir do Brasil.

 

Ainda de acordo com o que consta no Portal Exame, o presidente da companhia, Márcio Utsch, disse que “os acionistas acreditam que temos gente capacitada apensar globalmente e uma outra marca com história para traçar um caminho semelhante ao construído pelas Havaianas”.

 

Massa! O mundo esportivo tem grifes globais sólidas e agressivas em suas táticas de conquistar consumidores. Quero ver a Topper seguir em frente. Sério. Torço por eles!

 

Agora eu quero saber de vocês: o que acharam do novo logotipo da Topper (que deixou as letras em caixa alta para ser apenas Topper) e sobre a estratégia que a empresa está tomando para se tornar global (agindo primeiro localmente, é claro)… Solta o verbo aí pessoal!

 

 

Fonte: TEICH, Daniel Hessel. A Ressurreição de uma Marca. Disponível em: http://portalexame.abril.com.br/revista/exame/edicoes/0941/marketing/ressurreicao-marca-449169.html

 

Portal Exame. Topper Quer Virar Marca Global. Disponível em: http://portalexame.abril.com.br/ae/economia/topper-quer-virar-marca-global-380517.shtml

 

RABELO, Arnaldo. Estratégia de Marketing: Topper Muda Logotipo. Disponível em: http://arnaldorabelo.blogspot.com/2009/03/topper-muda-logotipo.html

 

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
16
17
20
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
Posts mais comentados
1 cometário
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Esperemos agora pelo proximo, Clara
Adoramos encontrar essa reportagem no blog!!!foi m...
blogs SAPO